Projeto social recolhe e doa frutos para produção de alimentos salgados e veganos.

Algumas ações e pessoas inspiram e geram emoção. Esse mesmo sentimento que faz ciclistas buscarem pedalar por locais incríveis, fez o L’Étape Rio conhecer o Mão na Jaca (@mao_na_jaca), projeto que contribui de diversas formas com a sociedade no Rio de Janeiro (RJ), cidade que recebe a competição pela primeira vez entre os dias 19 e 21 de novembro.

A prova terá percurso de 102 km com 1.092 m de altimetria acumulada. Já os que disputarem o percurso curto, vão encarar 46 km de pedalada, com 450 m de altimetria. Ciclistas de todo País estão confirmados para O L’Étape Rio.

O projeto social Mão na Jaca colhe e doa toneladas de jacas verdes para a produção de alimentos salgados e veganos, oferecendo oficinas de educação socioambiental e gerando renda. É uma forma de contribuir também com a segurança de atletas e turistas, fazendo a colheita desses frutos que têm impacto ambiental devido à alta replicação destas árvores.

”É imprescindível o evento contar com essa ajuda, tanto governamental quanto da associação Mão na Jaca, que realizam um trabalho de recolhimento e distribuição dessas frutas da melhor maneira possível tanto a quem precisa de comida como também aos lugares que fazem compostagem e o trabalho para que esse insumo gere renda e oportunidade a outras pessoas também. Foi uma sorte do L’Étape conhecer e poder colaborar também”, destaca o diretor de prova do L’Étape, Fernando Cheles.

Para conhecer e contribuir com esse projeto, o L’Étape Rio disponibilizou o link da vaquinha no perfil do Instagram. Além disso, os ciclistas podem acessar o site para efetuar compras no site do projeto e seguir o perfil do @mao_na_jaca.

Como forma de incentivo às doações, a organização do L’Étape informou que todos que fizerem uma doação acima de R$100,00 irão ganhar um voucher de R$100,00 em compras na Loja Oficial do L’Étape Rio, que estará dentro do Village L’Étape. Para ter direito ao desconto basta apresentar o comprovante que você receberá por e-mail após a doação feita.

”Pensando nisso que a gente se associou e está trabalhando para que o ciclo da jaca seja sempre bem cuidado, dentro da floresta da Tijuca e, assim, garantir a segurança aos pedestres, ciclistas e turistas que frequentam lá normalmente. É uma região muito bonita, muito vasta para o turismo do Rio. A manutenção da segurança, com certeza, é o legado que a gente quer deixar”, finalizou Fernando Cheles.

A prova inédita

A novidade da prova é um novo percurso para provas de ciclismo na cidade. Os atletas vão largar na Marina da Glória, seguindo pela orla em sentido às famosas praias de Copacabana, Ipanema e Leblon, onde irão apreciar o nascer do sol na beira mar isolada para o ciclismo nacional.

Ao terminar a orla do Leblon, o trajeto segue direto para contornar o Jardim Botânico e iniciar uma das mais famosas subidas do Rio de Janeiro – a subida da Vista Chinesa e da Mesa do Imperador, via estrada Dona Castorina -, a mesma estrada por onde passou a prova de ciclismo nos Jogos Olímpicos do Rio e que agora será fechada para os ciclistas do L’Etape Rio de Janeiro by Tour de France.

Outro ponto a favor dos ciclistas é a segurança durante o trajeto. A organização do L’Étape Rio pensa em todos os detalhes para garantir o bem estar de cada atleta durante a prova.

L’Étape Brasil 

A sétima edição do L’Étape Brasil by Tour de France foi realizada em 26 de setembro de 2021, em Campos do Jordão (SP). A maior prova de ciclismo amador do País largou às 7h para o percurso oficial de 96 quilômetros pelas estradas do Vale do Paraíba.

O paulista Pippo Garnero venceu a prova oficial com 2h35min28s, com apenas 9 segundos de vantagem para o vice-campeão, Alan Maniezzo (Taubaté Cycling) com o tempo de 2h35min37s.  A terceira posição ficou com Euller Rabelo (Assessoria Flávio Santos), que terminou o percurso em 2h35min45s.

No feminino, a favorita Tota Magalhães liderou os primeiros quilômetros, mas o sonho do bicampeonato do L’Étape ficou pelo caminho após furar o pneu de sua bicicleta. A atleta local Adriele Mendes (Memorial Santos) venceu com 2h54min18.

Na versão de 60 quilômetros feminina, a vitória ficou com Fernanda Martello (Spin Sports) com 1h52min35s. Em segundo terminou a curitibana Gabrielle Lemes (Seleção Escolinha de Triathlon) com o tempo de 1h55s00s e em terceiro Renata Novais (Santiago Ascenco Assessoria Esportiva) que finalizou a prova em 1h58min27.

No masculino, o campeão geral da prova de 60 quilômetros foi Rafael de Oliveira (Alex) com o tempo de 1h39min29. Na segunda colocação terminou Diego de Oliveira (Taquara Bike) com 1h41min48, e em terceiro ficou Marcos Roberto Souza (1h42min19s).

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here